terça-feira, 9 de novembro de 2010

Do parecer culto...

"PESSOAS CULTAS LÊEM NIETZSCHE!!"

Isso me foi dito, pelo simples fato de ter respondido à pergunta: Você já leu Nietzsche?A partir da resposta positiva, disseram-me a frase acima!

Discordei, mas não cheguei à discutir (acho que dá pra se saber quando a discussão chegará à algum lugar!! ¬¬') . Bom... discordo pelo fato de achar que apenas ler, não garante a ninguém ser culto. Creio que ser culto é saber interpretar o que é lido. De que adianta, por exemplo, ler "A Metamorfose" de Kafka e não entender a representação simbólica da barata... Não estou dizendo que quem não interpreta é ignorante... não mesmo, digo que o fato de não saber interpretar é o pouco entendimento de abstração, o que se adquire na leitura e interpretação de outros textos, poemas... elementos que utilizam de metáforas para abordar um assunto.

Achei um texto interessante sobre como parecer culto... o qual aborda até mesmo o fato de dizer aos outros que lê Nietzsche!

Guia para fingir inteligência

Este pequeno guia tentará dar algumas táticas simples para fingir erudição, cultura, etc.


Pintura


Lembre-se dessa regra simples: Toda pintura clássica é a relação do homem com Deus. Toda a pintura moderna é a relação do homem com o homem em um mundo sem Deus.
Se você está parado na frente de um quadro cheio de respingos, manchas e qualquer outra coisa que uma criança no pré faria, finja estar concentrado e se perdendo na “narrativa emocional tão presente nas pinceladas”. Diga que você quase pode sentir a pulsação do autor e sua frustração com o mundo moderno. Note que o pintor abandonou qualquer tentativa de mudar o mundo com sua arte e se concentra em mudar à nós, o seu público. E emende: “E atinge de forma exemplar seu objetivo”. Se tiver que citar uma pintura predileta não se arrisque muito, cite “Noite Estrelada” de Van Gogh ou qualquer um do Da Vinci.

Pintores que você DEVE gostar: Van Gogh, Magritte, Pollock, Caravaggio, Goya, Da Vinci.

Nota: Pessoas realmente inteligentes como você por terem um intelecto tão grande são extremamente seletivos, logo esnobar algum pintor de renome não é apenas natural como desejado, já que expressa personalidade. Critique Degas, Frida e Picasso (não importa qual você escolha diga algo como “o maior atraso para a pintura nos últimos 100 anos!”).


Filmes


Blockbusters são para acéfalos e para o entretenimento das massas. Pão e circo. Feito por uns fariseus que querem matar a sétima arte. Diga que nenhum diretor americano sequer chegou perto de “Morangos Silvestres” (você nem precisa saber nada, já que a maioria também não vai saber). Diga que um filme que apela para efeitos visuais sem fazer pensar é um desperdício de tempo. Mesmo que o conceito de “fazer pensar” seja totalmente arbitrário e definido por você.

Diretores que você DEVE gostar: Stanley Kubrick, Akira Kurosawa, Robert Altman, Woody Allen, Ingmar Bergman, os irmãos Coen, Michelangelo Antonioni e qualquer cara europeu.


Citações


Use citações sempre e sempre. Um indivíduo culto e instruído como você não precisa expressar seus próprios pensamentos e sua própria opinião, sendo que você sabe que houve pessoas célebres muito mais inteligentes e cultas que qualquer um na sala, que disse algo definitivo a respeito do assunto.

Nota: Se você encontrar alguém que esteja usando esta técnica o desafie. Pessoas cultas sempre têm duelos intelectuais, onde seus neurônios são postos à prova. Em algum momento diga: Como Voltaire disse: “Uma boa citação não prova nada”. O que é, em si mesma, uma citação e que portanto não prova nada, mas que por causa desse viés irônico e metalingüístico fará muito sucesso por ser pós-moderno.

Pensadores que você DEVE gostar: Nietzsche, Voltaire, Oscar Wilde, Einstein, Gandhi, Mário Quintana, Carlos Drummond de Andrade, Vinícius de Moraes e a unanimidade: Confúcio.

Aliás, Confúcio é meio que o Capitão Óbvio. Se não tem nada para dizer diga: “Como Confúcio disse, merda faz flores crescerem e isso é lindo”. Ou “Como Confúcio disse, virgindade é como bolhas. Basta cutucar e ela se vai” ou ainda “Como Confúcio disse, calcinhas não são a melhor coisa do mundo, mas ficam bem próximas disso”. Confúcio disse coisas demais.


Filosofia


A Filosofia não é como a ciência, onde se você se concentrar em Newton, por exemplo, logo que você encontrar um sujeito obcecado com Einstein você será o bundão da sala. Em Filosofia, mesmo dizendo algo completamente diferente de todos, um filosofo dentro de seu sistema de pensamento está certo. Ao menos possui lógica interna. E, lembre-se dessas palavras: “após o mundo pós-moderno fragmentar e relativizar a noção de verdade e conhecimento, mostrou-se que nossos sistemas por mais refinados que sejam jamais poderão nos dar um conhecimento da coisa-em-si, que nunca teremos contato. Resta que tudo é uma amálgama de conhecimento a priori e a posteriori que podem nos levarmos a lugar nenhum”. O que isso quer dizer? Não estou certo, mas uma parte é que não há verdade.

Especialize-se em um filósofo e aprenda uma ou duas frases deles, período histórico e principal obra (veja na Wikipédia). Improvise no meio da conversa e critique qualquer outro. Simples. Por exemplo, você acabou de ver Juno e tem uma discussão sobre aborto com seus amigos. Você é um especialista em Platão, improvise, cite o mundo das idéias, que a idéia do bebê existe antes dele e que, portanto o aborto é anti-natural. Cruze os dedos e torça para ninguém lhe lembrar de que na Grécia, o aborto não era nem mesmo discutido, pois se nascia uma criança com defeitos eles simplesmente jogavam montanha abaixo.

Nota: Também critique a noção dos outros em filosofia. A maioria das pessoas mal conhece o campo e a equipara com “filosofia de vida” ou ainda puro pensamento abstrato, uma parte é, mas encha o saco deles citando Wittgenstein, Russel, filosofia analítica. E critique os existencialistas, apenas como uma forma de se divertir, “Sartre? Emo. Nietzsche? Über-emo!”.

Filósofos que você DEVE ter conhecimento: Platão, Aristóteles, Sócrates, Descartes, Kant, Nietzsche, Schopenhauer, Hobbes, Rosseau, Hume, Sartre, Hegel e talvez Marx.


Literatura



Ninguém hoje em dia escreve tão bem quanto qualquer clássico. Lembre isso a qualquer pessoa mesmo que ela nem queira saber. Ignore o fato de que os escritores clássicos diziam a respeito de sua própria época e escreviam em uma linguagem que espanta qualquer leitor moderno, mas que para a época era o padrão. Se um livro é best seller ele logicamente não presta. Cuidado! Se você for visto com um best seller na mão poderá ser muito ruim para a sua reputação. Se ganhar algum de presente pergunte para quem lhe presenteou se você pode trocá-lo. Claro que não precisa, mas você tem uma reputação a zelar.

Dica: Goste do cânone, lógico. Mas invista em literatura marginal, subversiva. Por quê? Se o cânone quase nenhum deles leu, imagina e literatura subversiva…Então aprecie os beats como Kerouak, Burroughs. Ou algum tipo muito específico de literatura. Japonesa (Haruki Murakami), Hebraica (Amos Oz), etc.

Você DEVE fingir ter lido: James Joyce, Kafka, Proust, Machado de Assis, Cervantes, Hemingway, Orwell.


Música


Música é a harmonia das esferas, uma arte humana matematicamente complexa. Aproveite e cite que para Schopenhauer e Nietzsche eram as mais elevadas formas de arte. Lembre-se que um sujeito altamente inteligente tende a desprezar a produção artística de seu tempo e prefere os caras mortos.

Despreze o funk, sobre o qual “não emitirei juízo, pois nem música é”. E esnobe o rock, “é uma prova de que qualquer um pode fazer música, até analfabeto”. MPB convém gostar pois socialmente é ouvido pelas classes mais abastadas e uma pessoa inteligente sabe que é muito importante tê-los como amigo, mesmo achando as composições todas iguais e usando os mesmos acordes.

Mas claro toda regra tem suas exceções: The Beatles, Rolling Stones, por exemplo são bandas que uma pessoa inteligente pode gostar. Radiohead entre as atuais, por fazer um “rock inteligente” também.

Você DEVE gostar de: Beethoven, Mozart, Bach, Haendel, Rachmaninoff, Camille Saint-Saëns, Vila Lobos, ou se especialize em um nicho como “rock dos anos 70″, “musica pop dos 80″ e seja extremamente chato ao comparar com o “deserto contemporâneo de boas composições”.

Se seguir tudo isso, conseguirá fingir inteligência em diversas áreas. Parabéns, meu caro. Agora pode dar um tapinha em suas próprias costas. Mas se nada disso der certo, a melhor forma de se sentir inteligente será sair com uma loira.

Autor: Ibrahim Cesar (trecho retirado do blog: http://1001gatos.org/)

3 comentários:

Aníssima Duarte* disse...

Adorei o finaal!AHAHA' Tadinha das loiras!Rsrs' Laís, que sintonia essa nossa, hein?
ahushauhsua'
Textos casados mais uma vez, adooro'
Menina, com essas dicas acabo de descobrir que não sou culta(graças a Deus)...
Me defino como uma aprendiz da vida...
E eu leio Nietzsche, 1 ponto pra miim ¬¬
kkk' Ótima postagem, só uma sugestão, ao invés de tapa nas costas podia ser na cara!=p
Bjo.

Laís Portela disse...

hahaha... verdade... na cara eh bem mais merecido!!
sintonia mesmo essa nossa... mas acredito que seja por causa das cabeças minúscula de muitas pessoas do nosso círculo!
Esse texto também eh dedicado aqueles portadores... Não pensam, só transmitem o que lêem! ¬¬'

bju bju!

Aníssima Duarte* disse...

Sim, os meros reprodutores, os intelectuais de 2 livro, ou ainda, os filósofos de merda!
Confesso: cansei!
Beijo.

Postar um comentário

comenta aê!

 
Contador de visitas